sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

...Let the seasons begin!

.
.
.
E o céu que nada tem de inocente, jurou ser outubro. Ou será que queria se passar por outono? Não lembro... O inverno bateu a porta e pediu passagem, disse que se sentia triste e que necessitava de um abraço; e foi assim que conheceu outono, num canto, limpando as folhas de seu jardim, chorando primavera há tempos esquecida.
E o céu permanece inocente perante os olhos de Beatriz, que com 2 anos mal conhece outono porém se lembra de outubro, de bolo, balão, brincadeira. De papai partindo, de mamãe ausente, mas isso vai durar até os 16, daí ela conhece João, não verão, pois o calor durou uma noite, ficou com a primavera e Beatriz chorando o inverno.
Me lembro de outubro que o céu parecia cinza das estações brincando de perfeição, durando não mais que um sopro, uma brisa ou talvez uma sensação agradável de um abraço, ou até mesmo uma lágrima fria.
Me lembro de outubro quando iniciei essa carta.... E agora quando decido encerrá-la percebo que é primavera.
.
Por: Rafael Morais.
.
Todos os direitos reservados (rsrsrs)
.
Lindo texto de meu grande amigo-irmão.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

**Tchubaruba**

.
"Behind the flowers in a light she found the sun...
Behind the sad I showed her the life is really fun...
With some nature together we admire the birds...
Collected some different leaves.
We realized how amazing the world is...
If you come over I will say tchubaruba!
If you are down, yes I will say tchubaruba,
If you don't know where I am, I'll be tchubirubing,
If you don't know who you areYou can tchubada,
you can tchubaduba..."
.
.
Momento "tchubaruba"!
I'm feeling so good!!!!
XD
:)
:D
:*
.
.
.

domingo, 4 de janeiro de 2009

Filosofia de Travesseiro in: Passado-Presente-Futuro. E o que torna o presente presente.



Com sono... Em um domingo entediante (como a maioria dos domingos)...

Entre lembranças e projeções...

Lembro-me de algo.

É incrível como a maioria de minhas idéias (boas ou não) me vêm quando estou na cama tentando dormir... Ou melhor, quando não consigo dormir!

Mas mesmo assim fico deitada, perdida nas minhas elucubrações...

Que depois são esquecidas, ou não.

Curioso, assunto não só de minha madrugada passada, mas marcante na mesma, é como estamos sempre presos ao passado e ao futuro.

Na maioria do nosso tempo, ou estamos relembrando o passado ou planejando coisas pro futuro. E quase nunca vivemos de forma plena o que chamamos de presente.

O engraçado é que o passado é feito de momentos que formaram o presente e o futuro consiste em coisas que teremos no presente.

Mas como, se no presente quase sempre estamos pensando no passado, ou projetando o futuro?

Como é que lembramos de algo como passado se nesse passado estávamos pensando no passado do passado que por sua vez tbm tem seu passado em que estávamos pensando no futuro e o nosso presente é o futuro do nosso passado, e o momento em que escreví futuro já é passado e no presente quando escreví a palavra presente (de novo) agora já é passado. AAAAARGH! (rsrsrs... brincadeira).

Enfim...

Queria saber a característica fundamental do presente, sem ser a cronologia...


E vc perdeu alguns minutos do seu passado lendo isso, porque não tem nenhuma conclusão filosófica, e muito menos lógica!

:)

.

.

Ouvindo: Moonshine_GRAM:


"I´ll follow you up to the moon...

I know you´r there is at the fool.

But when i try to fly...I don´t have a wing as you..."

.