sábado, 30 de maio de 2009

**Bandeirinhas de um Junho iminente**


...
Está próximo mais um mês de Junho...
Fogueiras, bandeiras, foguetes... Festa!
Aflição: Minhas [2]décadas chegando! :s
Lembrar que estou nesse mundo há todo esse tempo me deixa tão angustiada...
Sensação de velhice, de inutilidade (não ter feito nada de muito especial no mundo, para o mundo).
Mas também sensação de ter visto e vivido muita coisa boa!
Ter encontrado no caminho muitas pessoas maravilhosas, que me guiaram até aqui.
Ter Olhado pro céu muitas vezes e ter o prazer de ver a cena linda que ele oferece...
E agora é preciso olhar pra frente. Novos caminhos; novas metas; novas experiências!
Considero o mês de Junho, assim como Dezembro, um período mágico do ano, especial.
Sou encantada pelas fogueiras; festejos (com as maçãs do amor e parques de diversão); danças; sensação de pré-férias; e todo o seu colorido...
Cada Junho que tenho na memória me marcou de forma especial, e espero que esse que chega seja da mesma forma!
ALEGRIA ALEGRIA!
XD
.
.
.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Sobre lidar com os desejos...

.
.
.
Somos seres desejantes...
O desejo é caracterizado como um ímpeto avassalador, que vem junto com o desespero quando não se pode conseguir o objeto desejado.
Como ser humano, e portanto ser desejante, eu desejo!
Mas ultimamente tenho aprendido a lidar de forma tão tranquila com meus desejos e paixões que isso me causa espanto.
Estou aprendendo até a "sub-conviver" com o objeto desejado de forma natural...
Tenho aprendido a aceitar bem a possibilidade (que é enorme) de não possuí-lo.
Será que eu, uma pessoa tão imediatista na maioria das situações, estaria me tornando enfim uma pessoa sensata?
Mas se o desejo é essencialmente euforia, estaria então equivocada a minha forma de desejar?
Ou teria "aprendido", como se fosse possível, a objetivar o meu desejo a seres aos quais deve-se apreciar calmamente enquanto se deseja?
Afinal, existem esses seres?
Tudo o que é certo (no sentido de certeza, e não de verdade estabelecida) no momento são desejos e interrogações, entrelaçados.
O que sei é que a vida nos ensina tudo... Seja pelo riso ou pela dor.
Acho que ter desejado tanto nessa vida e não ter possuído o objeto do meu desejo me ensinou a controlar esse monstro devorador de entranhas...
O essencial e inevitável é continuar desejando.
Que ótimo se isso acontecer de forma "equilibrada.
^^
.
.
.