quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Do vazio da existência...

.


Para ler ouvindo “asleep – the smiths”

.

Pessoas dizem que é preciso ter muita coragem para se matar, mas que coragem mesmo é preciso para continuar vivendo...

Mas o que é, de fato, viver?

Pra mim, viver é ou era estar completamente sozinho... E aí concordo que realmente é difícil e exige muita coragem. Mas ser obrigado a continuar sozinho não é um ato de coragem, é algo cruel, e externamente egoísta. Com externamente quero dizer que é egoísta da parte das outras pessoas exigirem que continuemos sozinhos... Só porque elas conseguem.

Viver significa incompreensão... Incompreensão do que seja a vida, incompreensão de nós mesmos para conosco; dos outros para conosco e o inverso.

Solidão e incompreensibilidade, esses são os dois maiores significados da vida.

Por que se adaptar a essa condição, então?

Por que continuar nessa luta sem prêmio, nadando contra a imensa maré que é o Nada?

Tenho pensado e repensado, buscado significar e resignificar a existência. Mas nada além de absurdo se coloca mais claro pra mim...

E os motivos pra persistir existindo e resistindo já não parecem tão óbvios, muito menos convincentes.

Enquanto Solidão e Incompreensão ecoam fortes na consciência...


(...)


2 comentários:

Léo disse...

"dizem que é preciso ter muita coragem para se matar, mas que coragem mesmo é preciso para continuar vivendo..."
LINDA FRASE, LINDÍSSIMA!!! Belissimo texto, belissimo!!!!

Heliezer Soares disse...

E no final todos morrem só...

E a solidão nada é do que um estado de espírito. De que adianta estar em um multidão e não conseguir falar nada?

De que adianta ter a companhia de alguém que não lhe agrada?

E o tempo, que suga todas as coisas... que deixa a vida guardada em lembranças... e no final percebe-se que tudo passou... e o que nos resta somo nós e nossa capacidade de reviver a vida no ato de "recordar".

E o que fazer, né? Nascemos... vamos viver e encarar o inesperado... prosseguir por esse caminho torto, repleto de incertezas... sujeito a todas as desgraças do mundo, mas que em algum lugar há de encontrar a felicidade em determinados momentos... (ou simplesmente sonhar)...

Um forte abraço e ignore meus erros (escrevo rápido, pensa rápido... erro muito!)